quarta-feira, 29 de julho de 2015

A vergonha das aeromoças chinesas

Parece que foi ontem que a Copa do Mundo de 2014 foi realizada, deixando para o Brasil, que sediou pela segunda vez o grande torneio, a lembrança da pior derrota de um campeão mundial na história do futebol. Para os brasileiros, que torceram mais do que o mundo todo, o maior espetáculo da Terra acabou antes, no dia 8 de julho, quando a seleção da Alemanha venceu a do Brasil por i-na-cre-di-tá-veis 7 a 1. Se ainda no primeiro tempo, quando nossos rivais já haviam marcado 5 gols, a companhia aérea chinesa que tinha mandado suas comissárias de bordo vestirem o uniforme com as cores da seleção brasileira não havia pedido que elas trocassem de roupa, esperando que nossos jogadores fossem virar o jogo na volta do vestiário, as fez ficarem mais vermelhas de vergonha do que já estavam dentro da saia curta com que homenagearam os anfitriões da Copa. Talvez, se o técnico Luiz Felipe Scolari tivesse substituído os jogadores, lembrando que a primeira coisa a fazer em time que está perdendo é mexer nele, a derrota de nossa seleção teria sido menos feia, frustrado menos nossa torcida, inclusive na China. Os jogadores brasileiros (menos os que ficaram no banco e Neymar, que foi tirado da Copa depois que um jogador colombiano lhe deu uma joelhada nas costas) deram um vexame tão grande na partida contra os alemães, acabando com o sonho de ser campeão neste mundial, que não fizeram nem um gol no jogo contra os holandeses, dos quais tomaram 3. Depois de assistir à histórica surra que nossa seleção levou em casa, vai demorar para eu querer vê-la de novo em campo, ainda que seja pela tevê.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.